Testando o Gnome Shell no Ubuntu (minha opinião)

Olá amigos, hoje vou falar do Gnome Shell…

Até alguns meses atrás eu tinha uma porcaria de um notebook positivo, onde não conseguia desempenho grafico nenhum, por curiosodade testei o Gnome Shell nele e o resultado foi triste, travou tudo e fiquei sem alt + F2 pra poder voltar, então tive de reiniciar a maquina… Depois disso até me esqueci dele e continuei feliz com o “Gnome 2” mesmo.

Nessa semana que ao dar uma lida no meu Google Reader vi que o Claudio Novaes do Ubuntued criou um artigo sobre o Gnome Shell e me veio a curiosodade de testa-lo novamente, afinal os screenshots que rolam por ai são bem bacanas!

Antes de ensinar como instalar a versão de testes do Gnome Shell vou dizer a minha opinião pessoal sobre ele, ai vocês tiram as suas próprias a respeito.

Se acompanham os meus artigos, devem saber que sou um cara que gosta muito de temas minimalistas como este que montei (e vou mostrar como faze-lo em meu próximo artigo), algumas transparências e algumas frescuras nos efeitos do Compiz. Bem, ai já está o primeiro ponto negativo que encontrei no Gnome Shell, nada de Compiz por aqui, ou seja, quando arrasto uma janela ela permanece dura, nao fica molenga como tanto gosto aqui no meu gerenciador de janelas.

Ainda falando das características gráficas, no Compiz, quando usamos a combinação de teclas Super (aquela com o desenho do logo do Windows Zé Luiz) + Tab, conseguimos aquela transição de janelas maneira em forma de carrossel que o Aero tentou superar mas não foi tão feliz. Enfim, no Gnome Shell as janelas ficam todas organizadas em linhas e colununas, onde é permitido alternar entre elas ou fecha-las com um clique do mouse, mas eu quero apenas trocar de janela rapidamente, esse efeito além de lerdiar (do latin: tornar lento) mais o trabalho, demora para acontecer, pois é necessário segurar a tecla Super, ou clicar em Aplications ou apenas encostar o ponteiro do mouse no canto superior esquerdo da tela para a janela aparecer, e ai sim selecionar a janela que deseja utilizar, e sem efeitos tão legais ainda por cima,

Outro ponto que me deixou muito triste, organização! Quando usava outro sistema operacional concorrente anos atrás, sempre que fazia uma nova instalação perdia um tempão organizando os aplicativos em pastinhas por categoria no menu iniciar, no Gnome eu fico doido de alegria porque ele faz isso para mim, separa tudo por categorias sem eu precisar fazer nada! Já no Gnome Shell, ao clicar em aplications ele mostrou todos os ícones dos aplicativos (eu uso muitos) em uma pequena janela sem separa-los por categoria! Até rolou uma linhazinha separando dois amontoados de ícones, mas foram ícones que nem da mesma categoria são =s

Outra coisa chata que rolou é que o menu de notificações (aquele da cartinha) e a previsão do tempo que tanto uso foi pro saco também, o relógio e calendário ficam centralizados e ao clicar com o botão direito sobre eles para tentar exibir a previsão do tempo outra vez não havia a opção de exibir a minha previsão!!!! (sou paranóico com chuvas)

Assunto indicado:  Instalando ícones Faenza via Repositório PPA

Bugs mesmo eu sofri só um, pois de vez em quando o Gnome Shell da uma travada e o Gnome 2 volta a aparecer, mas isso pode ser por ele não estar realmente como meu gerenciador de janelas padrão, não o coloquei como tal, então pode ter sido isso

Bem, esses já foram motivos mais que oportunos para realmente abraçar o Unity, nova interface para o Ubuntu 11.04, mas o Gnome Shell tem pontos interessantes que vou comentar agora, como por exemplo o Alt + F2, que dá um efeito muito legal na caixinha para digitar um comando, e a organização dos documentos recentes ficou tão boa, que infelizmente pode acarretar problemas a um jovem nerd casado como eu, pois caso me esqueça de apagar o histórico de documentos recentes corro o risco de ser pego por @_Elis_Regina após assistir a um dos vídeos ou slides com a tag [CUIDADO] que a galera manda por e-mail =p

Assunto indicado:  Interface de gerenciamento de Usuários e Grupos no Ubuntu 13.10/14.04.

Com a nova tela de transição de janelas, ficou fácil criar novos desktops, alternar entre eles e enviar aplicativos para esses desktops. Não sei se eles tem algum limite, mas criei 10 desktops, depois cansei e fui testar outras coisas.

Nota: estou falando com base no tema padrão dele, tem temas que deixam a coisa muito melhor organizada e mais bonita de utilizar.

Ah, uma coisa importante, com relação ao Compiz que está usando 19mb, até que o Gnome Shell gastou pouco, 3.6mb apenas =]

Assunto indicado:  Armazene suas senhas de forma segura usando KeePassX

Bem, agora é conveniente que vocês testem o Gnome Shell e comentem aqui no blog o que acharam, afinal, a minha opinião não vale muito.

#INSTALANDO E TESTANDO O GNOME SHELL

Primeira coisa, adicionar o repositório e atualizar o sistema, o de sempre não é?

sudo add-apt-repository ppa:ricotz/testing && sudo apt-get update

Agora instalar o menino (é pequeno, instala super rápido!)

sudo apt-get install gnome-shell

Para rodar o Gnome Shell é simples, Alt+F2 e na caixinha de comando escreva

gnome-shell --replace

Para parar a execução e retornar ao bom e velho “Gnome 2”, Alt+F2 outra vez e escrevam

debugexit

#CONSIDERAÇÕES FINAIS

Como disse acima, o Gnome Shell é muito bonito, mas não foi produtivo para atender as minhas necessidades/preferências atuais (só lembrando novamente, com o tema padrão, com os outros temas a coisa é diferente), acredito que não mudará muita coisa até seu lançamento, e ainda estou pensando se vou me adaptar/preferir o Unity como interface em meu desktop, sei apenas que o Unity não está tãooooo bonito em alguns pontos (não consigo gostar daquela Dock lateral dele) quanto o Gnome Shell, mas ao menos mais produtivo e fácil de usar, isso ele está. Por enquanto, fico com o Gnome 2 mesmo, afinal ele está maduro pra xuxu!

NOTA: Não sou um chato que fica de mimi com novidades, apenas acredito que ele pode ser mais organizado e ter mais frescuras por padrao, afinal essa novela do Gnome Shell é antiga já…

#CONTATO

[email protected] ou no twitter @tittao